Resumo da novela Chiquititas - Edição Especial

Capítulo de 01 de julho (Quarta) da novela Chiquititas - Edição Especial

As meninas tentam ouvir a conversa atrás da porta. Ernestina flagra as meninas e diz que contará tudo para a diretora. Eduarda (Virginia Nowicki) vai até sede da Café Boutique e diz para a filha que foi dar as boas-vindas ao Junior. Maria Cecília diz para sua mãe que ele não trabalha lá e que o Dr. José Ricardo está em uma reunião importante com Armando. Eduarda sugere que a filha se envolva com Junior, que é um ótimo partido e rico. As crianças acham que Junior foi ao orfanato para adotar uma delas. O rapaz aparece na sala e as Chiquititas tentam se mostrar para atrair a atenção de Junior. Na rua, em frente ao Teatro Municipal de São Paulo, os quatro amigos veem um homem tocar violino. Para tentar conseguir algum dinheiro, as crianças começam a dançar. As pessoas que estão à volta começam a dar dinheiro para as crianças. Sophia explica para as Chiquititas que ele não foi ao orfanato para adotar ninguém. Paçoca aparece e pede parte do dinheiro que eles arrecadaram com a dança. Junior vai até a loja da Café Boutique e é atendido por Carol. Carol diz para Clarita e Letícia que esse é o rapaz ranzinza do elevador. Letícia diz que ele é o filho de José Ricardo. Eduarda também vai até a loja e vê Junior. Ela liga para Maria Cecília e pede para que a filha desça para a loja imediatamente. No pátio do orfanato, as meninas estranham que Mili está triste e que foi a única que não fez nada para chamar a atenção de Junior. Bia diz que a amiga está assim, pois é a mais velha e nunca será adotada. Mili fala para a Bia cuidar da vida dela. Eduarda diz a Junior que além de modelo já foi miss. Já está de noite e o Café Boutique pronto para fechar, mas Junior ainda está lá. O rapaz perdeu a hora trabalhando no notebook. Carol diz que ele pode ficar lá se quiser e aproveita para pedir desculpa por não saber que ele era filho do patrão. Junior diz que não precisa pedir desculpa, pois isso não faz dele melhor do que ninguém.